Art. 72 Importam responsabilidade os atos do Prefeito ou do Vice-Prefeito que atendem contra a Constituição Federal e constituição Estadual e, especialmente:

I – O livre exercício dos Poderes constituídos;

II – O exercício dos direitos individuais, políticos e sociais;

III – A probidade na administração;

IV – A Lei Orçamentária;

V – O cumprimento das leis e das decisões judiciais.

 

Parágrafo Único -  O processo e julgamento do Prefeito e do Vice-Prefeito será estabelecido no regimento Interno da Câmara Municipal, observando, no que couber, ao disposto no artigo 86 da Constituição Federal e demais normas aplicáveis à espécie.

 

Art. 73 São infrações político-administrativas cometidas pelo Prefeito Municipal, sujeitas ao julgamento pela Câmara de Vereadores e sancionadas com a cassação do mandato:

I – Impedir o regular funcionamento do Legislativo Municipal;

II – Impedir ou causar embaraços ao exame de livros, folha de pagamento e demais documentos que devam constar dos arquivos da Prefeitura, bem como a verificação de obras e serviços municipais, por comissão de investigação da Câmara ou Vereador atendendo este deliberação plenária;

III  Desatender sem motivo justo, em 15 (quinze) dias,  bem como não observar o prazo legal, os pedidos de informações da Câmara, quando feitos de forma regular;

IV -  Retardar a publicação ou deixar de publicar as Leis e atos sujeitos a essa formalidade;

V – Deixar de apresentar à Câmara, no devido tempo e em forma regular, a proposta orçamentária (Plano Plurianual, Lei de Diretrizes Orçamentárias e Orçamento Anual).

VI – Descumprir o orçamento aprovado para o exercício financeiro;

VII – Praticar, contra expressa disposição de Lei, ato de sua competência ou omitir-se na sua prática;

VIII – Omitir-se ou negligenciar na defesa dos bens, rendas, direitos ou interesses do município, sujeitos à administração da Prefeitura;

IX – Ausentar-se do Município, sem autorização da Câmara de Vereadores;

X – Proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo;

XI – Fixar residência em outro Município;

XII – Deixar de tomar posse, sem justo, nos termos estabelecidos nesta Lei Orgânica;

XIII – Efetuar repasse que supra os limites definidos no art. 29-A da Constituição Federal;

XIV – Não enviar o repasse do Poder Legislativo até o dia 20 (vinte) de cada mês;

XV – Enviar a menor o repasse do Poder Legislativo, a proporção fixada na Lei Orçamentária;

XVI – Exercer ou participar de cargos diretivos em empresas que possuam contratos ou gozem de favores da Administração Municipal;

  • 1º - A denúncia por infração ao previsto nos incisos I, II, VIII e IX, se recebida por dois terços, suspenderá o prefeito Municipal de suas funções pelo período em que perdurar o processo de impedimento.
  • 2º - Os dados e elementos que envolvam questões pessoais e particulares serão mantidos em sigilo, resguardando o direito a privacidade e a honra de pessoas envolvidas nos atos sob investigação da Câmara Municipal.

 

Art. 74 – Sob pena de incidir no previsto nesta seção, o Poder Executivo enviará à Câmara Municipal a relação dos contratos firmados pelo Poder Público Municipal, nos casos e condições disciplinadas por Lei.

FONTE: Lei Orgânica Municipal

Responsáveis

Jocimar Valer

Prefeito

Valmor Salvi

Vice-prefeito

Endereço

  Av. Itália, 1660  Bairro: Centro
    Coqueiro Baixo/RS

Notícias Relacionadas a este Departamento

01/07/2020

Trecho de asfalto rumo à BR 386 tem verba garantida

Novas obras de asfaltamento foram confirmadas para Coqueiro Baixo.


11 fev 2020

Coqueiro Baixo na luta pela continuidade de obras na ERS 425

O Presidente da Câmara de Coqueiro Baixo, vereador Felipe Dalpian e a Secretária de Administração Rosemeri Denicol, estiveram participando da apresentação do balanço da Secretaria de Transportes do Estado, comandada pelo deputado estadual, Juvir Costela


22 jan 2020

Felipe Dalpian assume presidência da Câmara em Coqueiro Baixo

Secretário de Agricultura, voltou ao Legislativo


23 out 2019

Prefeito recebe visita da Certel

No dia dois de outubro, uma comitiva da cooperativa Certel visitou o gabinete do prefeito Jocimar Valer.


10 jul 2019

Executivo e Legislativo são destaques em Transparência

Recentemente, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) divulgou a avaliação de 2018 da transparência dos sites das prefeituras e câmaras de vereadores do Rio Grande do Sul.


Todas as notícias